domingo, 31 de agosto de 2008

O que Eu quero da Vida


Li no Ainda Podia Ser Pior o post “ o que eu quero da vida - Não tenho grandes sonhos A mim me basta a praia Numa segunda de manhã.”

Achei graça e a minha cabeça contestou na hora, porque o que eu quero da vida é muito mais do que “uma praia, segunda de manha”.

O que eu quero da vida é tudo quanto eu poder tirar dela, e já vou tarde.

Quando digo tudo é mesmo tudo o que é bom no dia e na noite, em cada hora e em cada minuto, cada sensação, cada sentimento, toda a paixão.

Por outro lado “uma praia segunda de manha”, é “uma praia segunda de manha” e não deixa de ter o encanto que dá sabor à vida.

8 comentários:

M.Júlia disse...

Durante a próxima semana, tentarei sei lá como, afastar-me daqui e das recordações de alguém que era a minha companhia e que me faz tanta falta,e de quem tenho infinitas saudades. O que eu queria da vida, era o seu regresso, para junto de mim. Impossível!
Vou estar alguns dias sem vir a este seu espaço, ler as coisas que escreve e que por vezes me dão tanto prazer. Até breve e tudo de bom para si.

sum disse...

Faz bem em ir ver novas coisas M. Júlia.
Sair da rotina, do nosso meio seguro, das nossas recordações, é meio caminho andado para se conseguir recomeçar algo de novo, claro está que sem deixar de lado tudo o que já se viveu (esse está e permanecerá sempre connosco). Já foi preciso muita coragem para tomar a decisão de sair.
Conseguir abrir uma nesga de porta da nossa existência sem qualquer tipo de recordação e tentar preencher esse espaço com coisas novas e de preferência muito boas, para se poderem recordar com alegria, é um enorme passo.
Sentirei a sua falta, já começa a fazer parte deste meu canto. Também lhe desejo tudo de bom.
Até breve
Um beijinho grande

Tentativas Poemáticas disse...

Olá SUM
Não entendi a sua expressão "...já vou tarde."
A minha saudosa mãe, aos 80 anos de idade, "partiu" no passado dia 11/08 e, até ficar inconsciente, estava sempre a fazer planos para o próximo aniversário : dia 4 deste mês. Foi por pouco, mas lutou!
Fiz-me entender?...
Bj mt grande para si. Tó

marilia disse...

Sum.
Gostei da sua intervenção sobre meu poemeto.
Mas não é sempre que quero só a praia... Quero a praia principalmente quando na segunda de manhã estou afogada no trabalho.

Mas às vezes quero outras coisas, como quando escrevi isso aí:

O QUE EU QUERO DA VIDA
Muitos amanheceres
Anoiteceres
Noites não dormidas
Noites dormidas
Dias dormidos
Tudo a depender da felicidade
Da música
E da companhia

Da vida
Eu quero paz
E música
E saudade
Pra avivar a felicidade do reencontro

Quero amigos
Pras farras
Pra receber uma mensagem
Pra passar horas em silêncio

Quero trabalho
Pra reconhecer pelo esforço
O real valor da conquista

Quero amor
Um abraço
Um ombro
Um sorriso
Uma lembrança

O que eu quero da vida
É viver.
Só isso.

Abç.

marilia

sum disse...

Olá Tó,

Quando digo já vou tarde é porque só tarde entedi que posso tirar muito mais da vida do que tenho tirado até aqui. E sim entendi sim senhora o que me quis dizer, devemos lutar até ao fim, todos os dias da nossa vida.
Ora aqui chego eu à conclusão de que pensamos a mesma coisa!
No entanto, agradeço muito a sua preocupação.
Um beijinho e obrigada.

JúliaML disse...

"Não sei quando virá o amanhecer,
por isso
abro todas as portas"

EMILY DICKINSON

beijinho :-)

sum disse...

Marília,
Esse seu querer da vida completa em muito o anterior. E gostei de o ler.
Não sei no entanto de qual eu goste mais, se do primeiro, se do segundo.
"um dia de praia segunda de manha"
... e não pensar em mais nada se não num bocadinho deitada na areia a receber as carícias do sol, embalada na preguiça do vento, com o mar por companhia...
De facto "um dia de praia segunda de manha" não podia ser melhor.

Um Abraço

sum disse...

É Júlia, sábio pensamento esse. Nunca é demais ter todas as portas abertas.
:) Beijo